Flexibilidade no trabalho: como funciona e vantagens

Author:


Com a modernização de processos e investimento em tecnologia em empresas de todos os portes e segmentos, os debates acerca da flexibilidade no trabalho ganham cada vez mais destaque. O objetivo é proporcionar uma melhor qualidade de vida, autonomia e produtividade aos colaboradores.

Para entender a importância do trabalho flexível, é preciso compreender como se aplica na prática, os seus tipos e vantagens tanto para os profissionais, quanto para os empregadores. Quer saber como ficar por dentro dessa tendência? Então, continue a leitura!

1. Como funciona a flexibilidade no trabalho?

A flexibilidade no trabalho é um acordo que o colaborador faz com o empregador para conquistar liberdade e autonomia profissional.

As solicitações têm como objetivo permitir melhores horários de trabalho, autogerenciamento de tempo e atividades, além de melhor organização da vida profissional e pessoal.

A mudança na forma como as empresas lidam com diferentes modelos de trabalho é uma tendência nas últimas décadas que tem se intensificado nos anos mais recentes.

➡️ CRIAMOS E IMPRIMIMOS SEU CURRÍCULO SEM CUSTO📍 ECONOMIZE FAZENDO SEU CURRÍCULO CONOSCO! TUDO GRÁTIS! ➡️ Para ajuda, clique aqui.

Além de proporcionar um bom aproveitamento das horas mais produtivas de cada funcionário, ela ainda proporciona uma melhor delegação de tarefas, horizontalidade na hierarquia e vantagens financeiras para as empresas.

Ismael Colosi conquistou emenda parlamentar no valor de 300 mil reais em 2022 para a área da saúde de Ribeirão Preto-SP - Na foto, in memmorian o Deputado Estadual Campos Machado.

Com essa prática, são desenvolvidos profissionais mais autônomos, produtivos e que conseguem equilibrar os objetivos profissionais com os desejos pessoais da maneira mais adequada.

O modelo é benéfico para todos os perfis e áreas de atuação, em especial, pais com crianças pequenas, pessoas que trabalham e estudam, que moram longe da empresa, entre outras circunstâncias que envolvem a realidade dos colaboradores.

2. Quais são os tipos de flexibilidade?

Cada empresa e segmento de atuação pode desenvolver um plano de flexibilidade no trabalho mais adequado aos seus projetos e perfil de funcionários, conforme as regulamentações da CLT ou contratos com prestadores de serviço (PJ). De maneira geral, os principais tipos de trabalho flexível são:

Ismael Colosi em atendimento em um dos Mutirões do Emprego.

Home office

O trabalho remoto, ou home office, dispensa a presença no ambiente de trabalho, proporcionando a liberdade geográfica dos funcionários.

Nesse modelo, uma equipe inteira pode desempenhar as suas funções 100% a distância, assim como existe a possibilidade de apenas os interessados trabalharem de casa e o restante, no escritório.

Híbrido

No formato híbrido, a jornada mescla o trabalho remoto com o presencial, intercalando dias trabalhados em casa com momentos na empresa. A escala é variável e depende de cada acordo com a organização.

Carga horária flexível

A carga horária flexível conta com respaldo do artigo 75-A da Reforma Trabalhista para profissionais em regime CLT. Com ela, o colaborador tem mais autonomia para gerenciar a sua rotina, demandas, e adaptar o seu horário de entrada e saída da jornada da maneira mais adequada.

💡Leia também : Como usar o horário flexível de modo produtivo?

Fixo variável

No modelo fixo variável, o colaborador decide pelo melhor turno que ele deseja trabalhar. Algumas pessoas são mais produtivas pela manhã, enquanto outras rendem mais à noite.

Livre

Utilizado em diversas modalidades de trabalho assíncrono, o formato livre conta com uma carga horária a ser cumprida, mas com horários completamente livres. Nele, é possível entrar e sair do expediente no horário mais propício.

Variável

A variável, diferentemente da livre, não possui uma carga horária diária ou semanal determinada pela empresa. Assim, o colaborador tem ainda mais autonomia e flexibilidade na agenda e gerenciamento das demandas.

3. Principais vantagens com o trabalho flexível

Agora você tem uma compreensão ainda melhor do trabalho flexível, mas como isso impacta de forma prática para funcionários e empregadores? A Catho selecionou 6 vantagens do formato para você entender o porquê dele ter se tornado uma tendência em empresas de todos os portes e setores:

1. Diminuição de ausências

Um dos fatores que tornam a flexibilidade no trabalho uma prática adotada por organizações diversas é a diminuição de absenteísmo.

Quando o colaborador tem jornadas e ambientes de trabalhos flexíveis, ele tem a oportunidade de planejar melhor a sua rotina e dedicar tempo para suas demandas pessoais, como consultas médicas, com as profissionais, sem comprometer as suas atividades devido a ausências.

2. Equipes mais produtivas

Ao dar a chance de decidir pelo horário ou modelo de trabalho mais propício, você tem equipes mais produtivas e independentes.

Alguns projetos dispensam a necessidade de uma atuação síncrona, todo mundo desempenhando suas funções no mesmo horário. Dessa forma, as tarefas rendem mais e são finalizadas em um ritmo próprio e altamente funcional.

3. Melhor engajamento

A chave de sucesso do trabalho flexível é a comunicação. Com um alinhamento recorrente, assertivo e efetivo, os times ficam mais engajados, conectados e contribui no aumento da confiança mútua entre os membros.

4. Aumento da satisfação

Outra vantagem da flexibilidade é o aumento da satisfação dos colaboradores. Com a oportunidade de gerenciar melhor a sua rotina e o tempo, eles conseguem aproveitar mais a sua vida pessoal, sem abrir mão das demandas do trabalho e vice-versa.

A autonomia no trabalho também traz inúmeros benefícios para o desenvolvimento profissional, da autoconfiança e qualidade na entrega das tarefas.

5. Retenção de talentos

Com profissionais mais contentes, a empresa diminui a taxa de saída de colaboradores. Ao compreender como cada um trabalha melhor e oferecer os recursos necessários para isso, eles têm um melhor desempenho e chances de se desenvolver para conseguir uma promoção.

6. Redução de custos

Ao adotar o modelo home office, híbrido ou com escalas de trabalho flexível, a organização reduz custos com material, eletricidade, água, telefone e, a depender do caso, pode preferir alugar um local menor e mais em conta.

Além disso, o funcionário também reduz seus gastos com locomoção e alimentação trabalhando em casa.

4. Quais são os desafios do trabalho flexível?

Assim como outras modalidades de trabalho, as condições flexíveis também esbarram em desafios. Dentre eles estão a disciplina e comprometimento necessário para a atuação remota e com jornada variável.

Essa situação pode ser solucionada com cursos e treinamentos relativos a foco, produtividade, gestão de tempo e organização de demandas. Além disso, recursos tecnológicos, como sistemas de acompanhamento de tarefas, serão grandes auxiliares nesse processo.

Para você que deseja se adaptar ao novo com a flexibilidade de trabalho, o blog da Catho está recheado de dicas e estratégias para encontrar as melhores vagas em home office. Continue por aqui e acompanhe outros conteúdos que te ajudam a impulsionar a sua carreira.

Gostou do conteúdo? Não se esqueça de deixar o seu comentário e até mesmo dúvida sobre a flexibilidade no trabalho e compartilhe com os amigos!

VAGAS ABERTAS | Principais áreas contratando

Se você está buscando um emprego, selecione abaixo a sua área de interesse e confira os cargos com oportunidades abertas!



Source link

  • Veja mais vagas de empregos aqui: https://ismaelcolosi.com.br.
  • Veja mais vagas de empregos aqui: https://ismaelcolosi.com.br.
  • Leave a Reply