Preços dos combustíveis CAEM pela 2ª semana nas bombas

Autor(a):


Após dois meses consecutivos, os preços dos três principais combustíveis do país caíram pela segunda semana consecutiva nas bombas. Os motoristas conseguiram aproveitar a queda nos valores da gasolina, do etanol e o diesel, mesmo que os recuos tenham sido leves, até porque qualquer redução é melhor do que alta dos preços.

Nos últimos meses, os combustíveis apresentaram variações bastante distintas de seus valores, com a gasolina caindo mais recentemente, o etanol se mantendo mais estável e o diesel ficando mais caro.

Contudo, as reduções passaram a se tornar mais constantes nos últimos tempos para todos eles, e os preços dos três combustíveis caíram na semana passada, apara alívio dos consumidores.

Os dados fazem parte do levantamento realizado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A saber, a entidade vem coletando os preços dos combustíveis em milhares de postos do país desde 2004 e divulgando semanalmente as variações dos valores em todos os estados do país.

Gasolina mais barata pela sétima semana

Em resumo, o preço médio nacional da gasolina caiu 0,17% na semana passada. Com isso, o valor do combustível passou de R$ 5,77 para R$ 5,76. Cabe salientar que, nas últimas sete semanas, o combustível acumulou queda de 12 centavos. Assim, eliminou apenas um terço da alta acumulada nas três semanas anteriores, de 36 centavos.

Em outras palavras, as recentes reduções aliviaram levemente o orçamento das famílias que precisam abastecer o tanque de combustível dos seus veículos. Entretanto, não conseguiu levar a gasolina ao mesmo patamar observado há cerca de dois meses.

A ANP revelou que o maior valor da gasolina encontrado nos postos do país nesta semana foi de R$ 7,59. Isso quer dizer que houve estabelecimentos que comercializaram o litro do combustível a um preço 31,8% maior que a média do país, dificultando ainda mais a vida dos motoristas destes locais.

Gasolina fica mais barata pela sétima semana consecutiva nos postos do país
Gasolina fica mais barata pela sétima semana consecutiva nos postos do país. Imagem: Agência Brasil.


Você também pode gostar:

Preço do etanol também recua nas bombas

O etanol hidratado seguiu a mesma trajetória da gasolina e também ficou mais barato nas bombas do país pela segunda semana. Com isso, completa um mês sem alta, já que, nas duas semanas anteriores, os preços se mantiveram estáveis. Em síntese, o valor médio do biocombustível caiu de R$ 3,62 para R$ 3,61 nos postos de combustíveis.

O valor mais elevado encontrado nos postos pela ANP foi de R$ 6,60, superando em 82,8% a média nacional. Isso mostra que os valores do etanol tiveram uma variação bem mais expressiva que a gasolina nesta semana.

Em outras palavras, houve locais que comercializaram o biocombustível a valores bem mais elevados que outros, mas a média nacional se manteve estável.

Cabe salientar que o etanol costuma acompanhar as variações da gasolina, pois não há regulação dos preços do biocombustível no país. Na verdade, as variações do etanol são definidas pela razão entre oferta e procura, oscilando, principalmente, conforme às variações nos preços da gasolina. Isso acontece porque os combustíveis são concorrente nas bombas.

Diesel recua novamente, após sequência de altas

Após nove semanas, o preço do óleo diesel recuou pela segunda vez nas bombas do país. Em resumo, o valor do combustível subiu por oito semanas consecutivas, e os avanços só deram trégua há três semanas, quando os valores se mantiveram estáveis.

Nas duas últimas semanas, os motoristas puderam comemorar a queda dos preços. De acordo com a ANP, o valor do diese caiu 0,33%, passando de R$ 6,22 para R$ 6,21. O recuo foi leve, mas os motoristas puderam comemorar o resultado, já que não foi uma nova alta dos valores.

Antes de todas estas variações negativas para os consumidores, o valor do combustível fóssil chegou a cair por cinco meses consecutivos no Brasil, entre fevereiro e julho deste ano. Naquele período, os motoristas não tiveram qualquer preocupação com o aumento nos valores do combustível fóssil.

Isso aconteceu por dois motivos principais: a Petrobras reduziu o valor do diesel comercializado às distribuidoras do país e o Governo Federal promoveu isenção de impostos federais sobre o combustível.

Contudo, na primeira semana de agosto, o preço médio do litro do diesel voltou a subir no país, e isso se fortaleceu com um reajuste promovido pela Petrobras em meados de agosto. A propósito, a companhia elevou em 25,8% o preço do litro do diesel A comercializado às distribuidoras do país, o que correspondeu a uma alta de 78 centavos por litro.

Por fim, o maior valor encontrado pela ANP nos postos do país foi de R$ 7,95, preço que superou em 28% que o valor médio do país.

Siga o Notícias Concursos no Google News e receba novidades sobre Benefícios Sociais, Concursos, Empregos, Dicas e muito mais.

Participe de nosso Whatsapp e fique informado(a) em tempo real gratuitamente.



Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *