Quando as siglas precisam ser escritas com letra maiúscula?

Author:


Você já ficou em dúvida sobre quais siglas colocar com letras maiúsculas e quais são as que devem vir com somente a primeira em caixa alta? Sabe qual é a diferença entre a escrita de IBGE e Inep, por exemplo? Para responder essa questão, existem algumas regras.

continua depois da publicidade

No geral, as siglas são abreviações formadas pelas iniciais das palavras que compõem um termo completo. Elas são utilizadas para facilitar a comunicação e evitar a repetição de termos longos e complexos. Entenda mais a seguir.

Quando as siglas precisam ser escritas com letra maiúscula?

As siglas são geralmente escritas com letras maiúsculas quando se referem a entidades específicas, como organizações, instituições, países, leis, entre outros.

Por outro lado, as siglas com mais de três letras são grafadas apenas com a inicial maiúscula, desde que possam ser pronunciadas como uma palavra.

continua depois da publicidade

Caso não possam ser pronunciadas como uma palavra, as siglas com mais de três letras são grafadas todas em maiúscula. Aqui estão algumas regras gerais no português:

Todas as letras maiúsculas

  • Siglas com até três letras: SUS, PFL, DOU, PM, OAB, USP, PUC, MEC, CEP, MP, URH, ME.

Apenas a primeira letra em maiúscula

  • Siglas que se pronunciam como uma palavra: Secom, Detran, Senatran, Petrobras, Embrapa, Unesco, Dataprev;
  • Siglas com quatro ou mais letras que não se pronunciam como uma palavra: Abbesc, Fiesc, Icesp, Masp, Ubes;
  • Siglas de títulos e cargos: Sr., Sra., Dr., Dra., Prof.

Quais são as regras gramaticais para as siglas no português?

As siglas, formadas pelas iniciais das palavras de um termo completo, são comumente utilizadas para facilitar a comunicação e evitar repetições.

continua depois da publicidade

No entanto, para garantir clareza e padronização, existem regras gramaticais específicas para sua escrita e utilização.

1. Maiúsculas e minúsculas:

  • Siglas com até três letras: escritas todas em maiúscula, sem ponto final. Exemplo: SUS, PFL, OAB;
  • Siglas com quatro ou mais letras:
    • Siglas simples: primeira letra em maiúscula e as demais minúsculas, sem ponto final. Exemplo: INSS, CNPJ, ABNT;
  • Siglas de títulos e cargos: primeira letra em maiúscula e as demais minúsculas. Exemplo: Sr., Sra., Dr., Dra.

2. Plural de siglas:

  • Siglas que terminam em “s”: não se acrescenta “s” no plural. Exemplo: as ONGs, os CDs;
  • Siglas que não terminam em “s”: acentua-se a última vogal e acrescenta-se “s”. Exemplo: os PCs, os IAPs;

3. Exceções:

  • Siglas com nomes próprios: escritas todas em maiúscula, com ponto final. Exemplo: ONU, FAO;
  • Siglas já dicionarizadas: podem ter grafia própria. Exemplo: AIDS, CD-ROM.

Dicas para o uso das siglas

Evite o uso excessivo de siglas, principalmente se o público-alvo não as conhecer. Ao usar uma sigla pela primeira vez no texto, escreva-a por extenso e a sigla entre parênteses para depois usar somente a abreviação no restante do texto.

Seja consistente no uso das maiúsculas e minúsculas nas siglas ao longo do texto. Assim você evita confusões no leitor e diferencia as instituições às quais está se referindo.

 

continua depois da publicidade

Ao invés de usar o nome da instituição inteiro novamente, opte por designar o que é a organização. Por exemplo, quando for falar do IBGE no texto, chame-o de instituto ao invés de usar Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística novamente.



Source link

Leave a Reply